segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Temporada 2015 do Pânico na Band estreia com boas novidades

No último domingo (22/02) o "Pânico na Band" estreou a temporada 2015. E a expectativa em cima da atração era grande, já que em 2014 o programa registrou péssimos índices de audiência e a promessa de um novo fôlego viria depois das férias.
Parte do elenco foi renovada e entre os novos integrantes estão: a repórter Mari Baianinha, que acompanhada de Christian Pior alfinetou os famosos em uma festa à fantasia e mostrou que tem bom improviso; o repórter Patrick Maia, que ainda não ganhou um quadro e apresentou três matérias, intituladas "tentativas de quadros"; o novo Silvio Santos e a Panicat Aline.
Durante praticamente suas três horas de duração o programa apresentou parte das novidades para este ano, como o quadro "Apagão", formato onde os integrantes precisam testar o tato para vencer. Gui Santana foi uma diversão a parte no escuro. Falando nele, o humorista estreou uma paródia do extinto "Tá na Tela" com Luiz Bacci. Outra imitação foi o "Domingão do Fausão", interpretado por Carioca. Já o quadro do Poderoso ganhou investimentos, agora a atração acontece em um teatro na cidade de Paulínia e conta com a participação do público.

Foto: Band

Essa primeira edição do humorístico fez barulho e estreou bem redondinha, quase não deixando o telespectador perder o interesse (a exceção talvez tenha sido o dia-a-dia dos bonecos de Olinda após o carnaval), tanto que o primeiro intervalo aconteceu depois de quase duas hora no ar. Outras novidades foram prometidas para o segundo programa pela falta de tempo, como as matérias dos repórteres Vesgo e Mendigo, que retornou ao programa.
Para a semana que vem também tem a entrada de Tiririca, que ainda é uma incógnita se será boa, pois o humorista não tem muito a cara da atração. Mas, uma das características positivas do "Pânico" é justamente a de saber dosar o novo sem que isso interfira na identidade do programa que há anos já está formada para o telespectador.
É cedo para afirmar se o programa vai voltar marcar bons índices na audiência, mas quem já assistia a turma de Emílio Surita com certeza gostou do de viu. O desafio agora é resgatar o público que em algum momento trocou de canal e não voltou mais a acompanhar a atração.

Nota

Começou mal No mesmo dia da exibição do Oscar, o Paramount Channel exibiu o "Spirit Awards", uma premiação do cinema independente que aconteceu em Los Angeles. Seria a estreia de algum conteúdo produzido pelo canal no Brasil, já que nem as chamadas possuem locução. Mas, não foi. O evento que foi exibido ao vivo foi ao ar sem dublagem. Entre transmitir um conteúdo com áudio original, sem oferecer recursos para quem assiste e exibir filmes, seria melhor escolher a segunda opção.